Postagens

Mostrando postagens de Abril 9, 2012
Imagem
Meu ponto final

Não ser um cidadão de posses não o torna mais frágil
Talvez alvo de preconceito idiota e um tanto tartufo
E o preconceituoso às vezes alcança sua acidez...
Tartuficando pelas ruas, beirando o irracional e o desrespeito moral.

Sobre ser rico...
Rico na índole, a meu ver, é primordial e gigante
Rico na inteligência é admirável
Rico na demência tem mais que bactéria no ar.
Rico de espírito, metaforicamente falando, ser de aura ofuscante.

O que seria reescrever a história...
O mais importante acontecimento
A descoberta das descobertas
Ser o professor dos mestres
Ou ter uma gorda conta bancária notória?

Ganhar a vida é muito relativo
Seria para alguns viver o máximo de tempo feliz
Para muitos outros não.

Acho que escrevendo essas coisas...
Impondo-me, na escrita, limites...
Cometerei maus-tratos com minha inspiração.

E continuaria lutando mas passando mal
E não vendo as belezas que passam por sob meus olhos.

E o próximo ponto com absoluta certeza...
Seria meu ponto final.

André Anlub

Imagem
Nada habituado (letra de música)

Minha criança grande, meu bordão de marca maior
Na minha trajetória a vejo nos rostos de mulheres à revelia...
Geralmente moribundas nuas, com jeito de mal-amadas e sujas de rua...
Nada sensíveis e empenhando seu papel de heroína de quinta categoria.

Mas também sou assim, ou pelo menos perto disso
Jogo e rogo palavras ao nada, ao vento
Desde criança quando brincava no balanço
Jogando minhas pernas pro alto e a cabeça para baixo
Sem qualquer objetivo, nem tampouco fundamento.

Mas isso já foi mais que dito...
Até mesmo em outros planos.

Não sei se devo e quero me acostumar
Com a efemeridade desse mundo insano. (Bis)

Lembro-me de pisar em mil jardins
Das pegadas nas areias das praias
Do medo de queimar-me com água-viva
Sem saber que tudo aquilo teria um fim.

Todos carregam a pedra que podem sustentar
Mas isso já foi mais que dito...
Até mesmo em outros planos.

Não sei se devo e quero me acostumar
Com a efemeridade desse mundo insano. (Bis)

André Anlub
Imagem
Trago

Trago-lhe um arranjo de vidas...
Colhidas nos jardins das saídas...
Nesse exato momento.

Espero alegrar o seu dia
Quebrando a evidente desarmonia
Dando luz ao asilado encantamento.

André Anlub


Imagem: pintura de Monet/web