Postagens

Mostrando postagens de Maio 18, 2012
Imagem
Alfred Pacino

É um mago em ação, rei em drama
Lapidou com o tempo o dom e fez fama
Eternizou-se em filmes que na vida de alguns faz parte
Ídolo maior na sétima arte.

Representou bandido, Corleone da máfia
Homem com empáfia, traficante erudito
Teve seu dia cão, foi perfume sublime
Ninguém o subestime em um domingo qualquer.

Foi Donnie Brasco, diabo e policial
Fez comédia romântica, personagens de livros
Sonny, Serpico e Tony Montana
Peça de Shakespeare em “O Mercador de Veneza”.

Nascido no Bronx e é da Itália sua ascendência
Célebre pelo seu profissionalismo
Reconhecido pela humildade fora das telas
No hall da fama é gigante estrela.

André Anlub

19 a 26 Semana de combate à Hepatite C

Imagem
Cristo será iluminado para lembrar população do combate a Hepatite C



Rio de Janeiro a Janeiro

Agora vou me exprimir!
Saudade quando acordo e vou dormir!
É difícil acostumar-se em outro canto
Falo do calor abaixo das "asas" do Redentor...
Nas curvas do seu manto
Como ondas... Beleza e louvor!
Perdoe-nos...
Eu e meu pranto...


.... Meu Rio de Janeiro

Como pode alguém amar tanto um lugar
Tuas praias, montanhas, que emanam o amor
Curvas das ruas e de tuas crias
História, memória, um glorioso legado

O amor materno que sempre me banhou
De pequeno a adulto, do teu jeito fui criado
Beleza bronzeada da cor do pecado.
O carinho do toque de tua maresia
A visão e beleza do nosso senhor.

Fim de tarde, pés descalços, no arpoador
Uma estrela do mar e do céu que os meus olhos saciam
Da primavera ao inverno no teu colo a vontade
Quando a faca te fere também sinto a dor

Meu Rio perfeito
Quero-te bem, quero-te sempre
Mostras para o mundo inteiro
Que tu amas, és fiel, amor verdadeiro.

André Anlub
Imagem
Imponência

De uma forma deveras palpável
A grafia renasce no arcabouço
Vindo de uma sensação mutável
Tornando-se finalizada ante o esboço.

As letras jamais envelhecidas
Amareladas com rigidez perene
Órfãs sem jamais terem nascidas
Lapidadas pela sutileza do cerne.

Apólogo nas mentes funcionais
Decreto soberbo dos irracionais
É boa imprecação em todas as formas.

Sem acatamento diante da alusão
Dona de si perante comunhão
Jamais dará ouvidos às normas.

André Anlub