Mais uma leitura do poeta amigo Fábio Kerouac


Nas horas vagas
os vaga-lumes iluminam o caminho
vagam de fininho
em direção ao descanso.
Eu, manso, me misturo ao bando
acendo uma ideia na cabeça
e antes que eu esqueça
voo de marcha ré.

André Anlub®

Postagens mais visitadas deste blog

A chuva bem-vinda

Tempo de recomeço

Um Eu qualquer