Um Sabadão inspirativo




Da loucura, do som, da união

Quando o batuque ecoa em meus ouvidos
sinto o vento da floresta
escuto sua escuridão
a ritmar as batidas do meu coração.

Som de idolatria e união
inspiração e poesia, em um só deus
Filisteu de hoje em dia
no ritmo que irradia, saindo do breu.

E no meio da mata densa
a fumaça faz o nevoeiro da festa pagã
purgação de pecados
catarse no grito do velho xamã.

Ah, devemos ser loucos varridos
ouço zunidos, mas da melhor música.
E numa insana busca
a poética incrusta
os corpos de seres vividos.

Larissa Linda Rosa®/André Anlub®
Minas/Rio
17/5/13

Postagens mais visitadas deste blog

A chuva bem-vinda

Um Eu qualquer

Parte XI