Dia do Poeta (parte III)

Muitos poetas crescem para dentro
numa implosão da alma,
como nitroglicerina cálida
do pranto em autocombustão.
E, por sua vez, na aura o brilho,
eclode num parto,
expõe-se o filho,
o fio e o farto,
num alto salto
muito além da concepção.

André Anlub®


Homenagens recebidas #DiaDoPoeta

Postagens mais visitadas deste blog

A chuva bem-vinda

Tempo de recomeço

Um Eu qualquer