Domingueira...


A cena da vida

Relembro promessas, vi-me em outras épocas
remetido ao passado
meu caminhar, caminhado.

Esperei te achar, por detrás dos arbustos
arbustos de pele
no cheiro de capim limão.

No núcleo de cada ideia
há uma pequena
mas poderosa
explosão.

Fico por aqui
calado
digo até amanhã.

Seguro a mão do meu guia
sinal de aceitação.

O que procuro?
O que me falta?
O que me farta?
Em que me incluo?

Retorno no tempo
ao jovem velho que sou
com lapsos de clareza
com raptos de coragem
absoluta certeza
na direção de uma cena
que outrora centenas
cena da minha vida.

Andre Anlub®


Postagens mais visitadas deste blog

A chuva bem-vinda

Tempo de recomeço

Um Eu qualquer