Postagens

Mostrando postagens de Junho 24, 2013

Força, Mandela!

Imagem
Quem tem um Deus, peça; quem não tem, torça! 


Pequena nota sobre as manifestações...

Imagem
Alguns perguntam o porquê de apoiar uma manifestação, uma passeata; o porquê de tanta raiva e inconformismo... se há educação e comida na vida de todos que ali estão.
É nessa hora que notamos os muitos que não foram corrompidos, os muitos que se preocupam com o bem-estar geral, não só com satisfações particulares, ganhos e conquistas pessoais.
Ainda existe e resiste o humanismo. E não são os corações que vivem para bombear o sangue frio e aguado ao corpo; são corações que batem pelo calor humano, pra amparar e abraçar, por amor à vida e ao próximo.
Se há esperança?
Não posso responder por todos, nem quero. Mas garanto que existe uma grande maioria que ainda é humana e vislumbra isso. Sementes ruins e ervas daninha sempre existirão, e devem ser devidamente exterminadas; só assim, futuramente, prevalecerá o respeito e a igualdade social.


André Anlub®

Uma Semana fantástica pra rapazeada poética

Imagem
Insone e insano no seno e cosseno do ser
Eu vejo, vejo!  Nas paredes do corredor que leva à cozinha, Algumas sombras que balançam, Com as leves e tontas brisas, Expondo seus desenhos simplórios, Notórias alucinações, visão dela... Vou abocanhar meu pão de centeio, Com queijo coalho e margarina, E uma fatia generosa de mortadela.
Por enquanto, só por enquanto, Primeira noite de inverno, Sem arrepio, sem espanto, Por enquanto, Encontra-se calma e silenciosa.
Quebrou-se o silêncio, No barulho do meu copo de vodca O gelo frenético batendo, No fino e fanho vidro, Ao ser mexido pelo meu dedo.
Olhos mirando o bloquinho, Sou zanho, sou zen, sozinho. O álcool companheiro, agora me deixa, Foi estacionar no cérebro, Criou até raiz, e espera ser regado.
Convite à escrita, Sorriso no canto do lábio, Nos dedos da mão direita, Uma imaginária tatuagem escrita; O que há, não diz! Mais uma letra se esconde, Por debaixo do anel.
A verdade deve ser sempre colocada à prova, As horas são escassas, E procu…