Gostei tanto

Gostei tanto
(17/3/13)

Gostei tanto que quis vivê-lo
Novamente;
Se for preciso passar por todos os problemas,
Tentar estacionar nos bons momentos.

Pronunciar diariamente que a amo
Afagos e abraços corriqueiros.

Gostei tanto que congelei aquele sussurro,
Aquele sorriso, o beijo;
Congelei o suspiro, o pão de queijo,
A quiche, a pimenta do reino;
Congelei o licor de menta (ficou uma merda);
Congelei o peixe.

Nadamos na praia e dançamos na chuva
Rimos juntos e choramos também. (ninguém é de ferro)

Digo agora que não posso,
Não posso viver sem!

Nem como amigo - nem como abrigo
Nem louco ou zen.

Gostei tanto que quero mais,
Até tento gostar menos
Mas é em vão.

É febre, tormento
Momento, sempre, oxigênio...
Pulsação.

André Anlub®

Postagens mais visitadas deste blog

A chuva bem-vinda

Tempo de recomeço

Um Eu qualquer