PASSOS E MARCAS

Sobre os passos que caminhei
vejo marcas no chão de mim.
Esquecendo o que já não sei,
peço voz ao que não tem fim.

Comparando-me à dura lei,
nem cogito o macio cetim
onde um dia já me enganei
tanto, a ponto de estar assim.

Sobre as marcas que vou deixando
nesta areia que me descreve
vem o vento escrever também.

E é com ele que vou passando,
aprendendo a passar mais leve,
sendo eu mesmo e sendo ninguém.

(Rogério Camargo)

Postagens mais visitadas deste blog

A chuva bem-vinda

Tempo de recomeço

Um Eu qualquer