Ótima sexta!

On the road (Pé na estrada)
(...)
A South Main Street, por onde Terry e eu perambulávamos comendo cachorrosquentes,
era um fantástico carnaval de luzes e loucura. Policiais de coturno revistavam
pessoas em praticamente cada esquina. As calçadas fervilhavam com as personagens
mais maltrapilhas da nação — tudo isso sob aquelas suaves estrelas do sul da
Califórnia, perdidas na aura escura desse enorme acampamento no deserto que L.A.
realmente é. Podia-se sentir o cheiro de erva, de baseado, quer dizer, maconha,
flutuando no ar, misturado com o odor de feijão, chili e cerveja. Aquele incrível e louco
som de bop saía flutuando das cervejarias; o som embaralhava ainda mais aquela
confusão de cowboys de todas as espécies e boogie-woogie dentro da noite
americana. Todos se pareciam com Hassel. Negros muito loucos, com doidos bonés e
cavanhaques, passavam às gargalhadas, depois vinham hipsters cabeludos e
deprimidos, recém-saídos da Rota 66 de Nova York; e então velhos ratos do deserto,
com suas mochilas, indo em direção a um banco de parque na Plaza; logo a seguir,
pastores metodistas com as mangas arregaçadas, e um eventual garoto santo e
naturalista de barba e sandália. Eu queria conhecer todos eles, conversar com todo
mundo, mas Terry e eu estávamos ocupados demais, tentando arranjar uma grana
juntos.
(...)
On the road (Pé na estrada) - Jack Kerouac 
p. 37

Postagens mais visitadas deste blog

A chuva bem-vinda

Tempo de recomeço

Um Eu qualquer