Postagens

Mostrando postagens de Dezembro 4, 2014

Dueto da tarde [Parte I]

Já fazia algum tempo que o Sabiá mudou de melodia,
A vida sempre a mesma já não era a mesma
Pela sinfonia em transe da quaresma – pela flauta frenética do Baco na folia.

Sabiá, mais sabedor de si mesmo agora, com a garganta que canta,
O voo arrebatador em aberto, extrapolando as janelas, para o além das molduras.

Com ele vai junto o sonho de quem acompanha,
Vai junto à paz que grita tamanha,
Defesa de tese sem fazer campanha.

A luz brilha no alto, vem num salto e traz um som das alturas,
Som que o Sabiá sabia desde antes de mudar a melodia.

Rogério Camargo e André Anlub® 
(4/12/14)