E foi-se o Rei B.B. King

Guitarrista tinha 89 anos e estava internado em Las Vegas, nos EUA.
'Ele podia fazer mais em uma nota do que qualquer um', diz Bryan Adams.



B.B. King, considerado o "Rei do Blues" e integrante do Hall da Fama do Rock and Roll desde 1987, morreu na madrugada desta sexta (15) em Las Vegas, nos EUA, aos 89 anos.

A lenda se despede com 16 prêmios Grammy, mais de 50 discos em quase 60 anos de carreira e músicas que marcaram época, como “Three o’clock blues”, “The thrill is gone”, “When love comes to town”, “Payin’ the cost to be the boss”, “How blue can you get”, “Everyday I have the blues”, “Why I sing the blues”, “You don't know me”, “Please love me” e “You upset me baby”.

Abaixo, veja a repercussão da morte de B.B. King:
Bryan Adams, cantor, no Twitter: "Descanse em paz, B.B. King. Um dos melhores guitarristas de blues que já existiu, talvez o melhor. Ele podia fazer mais em uma nota do que qualquer um. #respeito"
Ringo Star, ex-Beatle, no Twitter: "Deus abençoe B.B. King. Paz e amor para a família dele. Ringo e Barbarax"
Lenny Kravitz, cantor, no Twitter: "B.B., qualquer um podia tocar mil notas e nunca dizer o que você dizia com uma. #RIP #BBKing"

Gene Simmons, vocalista do Kiss, no Twitter: "Muito triste. B.B. King: descanse em paz"

Postagens mais visitadas deste blog

A chuva bem-vinda

Tempo de recomeço

Um Eu qualquer