O passado que passou e foi tarde

abowwww
Posted by Mavi Kocaeli on Segunda, 25 de agosto de 2014


O passado que passou e foi tarde      
 (André Anlub - 28/05/13)

Fita uma rota, faz uma bola,
Amassa, arremete, amarrota;
Na lixeira dos olhos no mundo
Vendo tudo e uma untuosa esmola...
Que pelos dedos escorre.
Conformismo e coração rejeitado
Condomínio de um domínio absoluto.
Há coisas especiais que se ama e preza.
Há verdades, há reles coitados.
Já foi, é ou será cedo assumindo tal culpa, nesse sol nascendo. Admito: Estou envergonhado e avermelhado com tamanha beleza. As pegadas são honestas, prolixas, mas reais. Nas folias que me aceitei de palhaço no meu coração ficaram dois traços
Um xis de açúcar e sal. Enfim, já foi o passado,
Ficou a lembrança das derrotas e talhas ;
Distintas batalhas, lapidando o brilhante da paixão como herança.

Postagens mais visitadas deste blog

A chuva bem-vinda

Um Eu qualquer

Parte XI