Turbilhão do viver

Eu não entendi essa do Zeca Camargo, será que foi só eu que notei um baita preconceito contra os ídolos sertanejos e o Nosso @cristianoaraujo ??? Acho que ele tem viajar mais pelo Brasil, pra saber que por a aqui a história é outra, que nossa música sertaneja leva mais gente pros shows do que as mais populares festas do desse país , mais até do que o nosso esporte mais popular, o futebol...puta que pariu, nem sei mais o que dizer, esse povo tem que conhecer o que é ser caipira, e tem que nos respeitar. Pelo amor de DEUS. Sou fã do Zeca, mas essa eu não entendi mesmo.
Posted by Eduardo Costa on Domingo, 28 de junho de 2015


Os motores aos ouvidos em dores;
Os odores do carbono a calhar;
O cruzar de mil pernas;
As janelas com visão limitada;
E a empreitada de ser e estar.

Turbilhão do viver
(André Anlub - 24/2/14)

Tudo é paixão na terra de Alice,
E quer um palpite?
- a mesmice rasteja no chão.

Tal qual chão quente e infrutífero,
Faz a vida um sonífero
E forra de interrogação.

Que chapeleiro ou não
Tornar-se-ia importante
E levantaria num instante
O punho cerrado em ação?

É, é bem mais fácil o “aceite”,
Que sempre em quatro paredes,
Pendura quadros de enfeite
E convida pra comunhão.

Não, nem tudo é poema!
Seja lá qual for o terreno,
(branco, mulato ou moreno)
A vara enverga com o vento
E se quebra num turbilhão.

Postagens mais visitadas deste blog

A chuva bem-vinda

Tempo de recomeço

Um Eu qualquer