A tal da saudade

Elas não andam mais só! Todo dia tem mulher na água, em todo o tipo de onda, com todos os tipos de prancha. O surfe feminino brasileiro cresceu, e está muito bem representado no Off. Confira o vídeo:
Posted by Canal OFF on Sexta, 10 de julho de 2015


A tal da saudade

De todos os sons
nada mais valia;
meu rock, meu jazz,
o doce do blues,
nem qualquer feitiçaria.
Minha cara metade,
cálida mulher,
jardim de vida:
ação – amor – afeição,
motor propulsor
e motivação...
Fiel agasalho – elixir,
sua voz é pronuncia,
mel – música,
que não canso de ouvir.

Acordei venerando a música,
peguei a gaita e o jeito,
não fazemos amor há tempos.
Saiu um blues dos pesados,
melodia traçada nessa harmonia.
Rito e reta,
meta e mote - fito o mito.
Sem moda, sem fúcsia,
filha única.

André Anlub

Postagens mais visitadas deste blog

A chuva bem-vinda

Um Eu qualquer

Parte XI