Ilha da prosperidade



Fábula dos Piratas
(Ilha da prosperidade)
(André Anlub - 11/6/12)

Deixou pra amanhã e funcionou – sol nasceu
Dentre as belezas mais raras – lua bela
Acabou com a mesmice, foi além do amor.

- Arriscou-se em sacrifícios;
Enfrentou seus pesadelos;
Encarou os pecados;
Desmotivou a desunião.

Fez um primor de discurso,
Quebrou o gelo, calou o berro,
No manuscrito da alma
Consertou o leme, ajeitou o curso.

Pra ilha da prosperidade seguiu
E aumentou a tempestade,
Multiplicaram-se os ventos fortes
E mais breve foi sua chegada.

Olhem por aí... (deu certo!)
A brisa chegou para refrescá-lo,
O pesadelo morreu.

Nasceram os encantos e as poesias,
Se for proibido não se cale,
Se for legal conte-nos mais.

Postagens mais visitadas deste blog

A chuva bem-vinda

Um Eu qualquer

Parte XI