Das emoções


Das emoções

Nos toques com amor que rejuvenescem os corações
Todos somos escravos sem correntes ou chibatas
Doações sadias, sem suor ou mágoa.

Há de se suportar a dor... 
Há de desatar o nó da gota d’água.

Do amor materno o mais sublime e supremo
Verdadeiro aprendizado, criação e acalanto
Aliança talhada ao nascer... fazendo assim ficar mais unido
Sem cólera e despeito, pastorando ao extremo.

Há de se depurar o vinho, com pão...
Há de empunhar a mão, sobre o ninho.

André Anlub



Jennifer Lawrence publica artigo que denuncia sexismo em Hollywood: "Estou cansada disso"





Leia mais: http://www.adorocinema.com/noticias/filmes/noticia-116573/

Postagens mais visitadas deste blog

A chuva bem-vinda

Um Eu qualquer

Parte XI