Fulano da Silva



Com medo de se equivocar vê o absurdo da vida, mas não quer pensar que é real
E quando vê que é real... Acha um equivocado absurdo.

Cito certa curta carta que corta:
Não escreveu sobre o amor 
Nossos momentos bons
Não há nada nesse naco de papel
Nem um beijo
Um lampejo
Nem desejo
Ou ensejo
Nada!
Mas serviu para me aquecer
Fiz fogueira
E o calor - que calor... aquele calor, antigo calor...
Lembrou-me você.

André Anlub®

Postagens mais visitadas deste blog

A chuva bem-vinda

Tempo de recomeço

Um Eu qualquer