Postagens

Mostrando postagens de Janeiro 15, 2015

Dueto da tarde (XXXVII)

Publicação by KIOSK International Magazine.

Dueto da tarde (XXXVII)

No alvorecer subiu a montanha mais alta e recitou poesia.
Era um poema velho, parecia ter nascido com ele. Mas naquele momento foi o que veio, foi o que percorreu sua veia e tocou sua verve.
Inflado de emoção, olhou em torno e o contorno das palavras juntou-se à sombra das árvores.
Era de uma beleza rara, estonteante; era de um deleite berrante que contagiava os lugares em que sua memória buscava comparação. 
Não havia comparação: aquilo era único e mágico; a poesia batendo suas asas sem estrada, sem direção.
Se lhe pedissem para dizer, diria. Mas era só viver, então vivia.
Era tudo que se escolhia para bem-viver, e então o alvorecer fez-se melodia no alto da montanha: recolhia em réstias de luz o que a imensidão lhe dava,
Sentia-se um rei que quer dividir o trono, como um dono de alguma coisa que o tem.
Então, como uma tempestade que chega sem avisar, sutil, cinza, ranzinza, para desafinar a orquestra, 
Um outro texto apareceu …

Olheiros

Publicação by Haber Ay.

Olheiros (André Anlub - 2/4/14)
Em ziguezague, cá e lá, tantos olhos nus, Aguardando a ponta do sol Que vai nascer num mote distante... De um lugar nenhum... não importa! Como sossegos que assustam morcegos Escondidos em cavernas, Companheiros dos sentimentos tímidos; Alma cálida daquela paixão nada passageira, Derramando na veia, demudando o que corre no corpo.
Da sola do pé ao topo: - Vinho tinto - Vinho do Porto... saboreia.
Seu lugar à mesa não está vazio, É seu disponível - é seu abrigo. Inimigo e amigo do seu espírito Em plena consciência da compaixão... Humildade; venha fartar-se tão breve Nessa mesa ou naquela Na panela de quem se atreve... Venha sentar-se tão logo Nesse ou naquele colo ou no solo frio do chão.
As torradas estão prontas, Saltam da torradeira, Na hora exata de derreter A manteiga; o aroma intenso do inexperiente mel Espalha-se pela mesa junto com as tintas De um novo artista que os olheiros cobiçam.