Postagens

Mostrando postagens de Março 6, 2015

Parabéns Gilmour (parte II)

Imagem
Limpeza (Um quê de Bovarismo)
(André Anlub - 11/11/13)

A realidade concorre com minhas vertentes,
E elas, céleres e insanas, saem na frente:

- Ouvi dizer que sempre vale a pena.

Faço roleta russa com o imaginário
E nesse voar de um total inventário
Castram-se cobiças e integra-se a pena.

Vozes tendem o som do trovão,
Apocalíptico pisar no vil tédio.

Letras brotam num mata-borrão,
Curam, inebriam quão doce remédio.

- Tenho certeza que vale a pena.

Estouram paixões sempre aludidas,
Cantam canções, danças nas chuvas.

No certo e no cerco um céu de saídas,
Arte que inspira expurgando áureas turvas.

Dueto da tarde (LXXXV)

Publicação by Raul Arruda Filho.


Dueto da tarde (LXXXV)

Aquele corpo delineado – no sol suado – contornos perfeitos que ainda carrega no íntimo uma imensa inteligência, 
Tomara, Deus queira, queira Deus não seja apenas imaginação de quem o deseja.
Com o psicológico inalterável e a certeza de vestir-se mulher maravilha, vive de bem com a vida e os olhares discretos alheios são apenas olhos bem-vindos.
Com os olhares indiscretos faz uma sopa e dá aos pobres.
Aquele corpo delineado foi envelhecendo, perdendo as linhas certas, retas, mas ganhando ainda mais brilho.
A indiscrição dos olhares talvez não perceba. Não importa. A dona do corpo não se importa. Nunca foi catequista, e todas as suas conquistas deram-se pelo completo, irretocável, delineado e nada velho e acabado intelecto.
Quem a levou para a cama reclama créditos. Ela simplesmente desconsidera e espera que desconsiderar seja suficiente.
Quem a levou ao nirvana de nada reclama, pois sendo experiente procurou além da cama, a companheira, a…

Parabéns Gilmour

Imagem
David Jon Gilmour, CBE (Cambridge, 6 de Março de 1946) é um guitarrista e cantor britânico, vocalista da banda inglesa Pink Floyd, tendo também editado álbuns a solo bem como colaborado com outros artistas. Depois da saída de Roger Waters a meio da década de 1980 tornou-se a principal figura da banda. Foi considerado o 14º melhor guitarrista do mundo pela revista norte-americana Rolling Stone.


ROESIAS

Tenho nas mãos o que não tenho nas mãos e os olhos muito olhando.
..........................
A distância não se mede em cansaço. Fazer o possível não é fazer o impossível em esforço.
..........................
Nos teus olhos eu leio que teus olhos leram e ainda vão ler o que não escrevi.
..........................
O vento tem ouvidos para a música que o vento leva e nunca mais.
..........................
Farei do que não farei tudo que possa para esquecer que fiz.
..........................
Hoje é apenas uma sombra. Quieta, calada sombra que ontem brincava de sol.
..........................
Meus temores vão até a porta, abrem, fecham, passam a chave.
..........................
É mais fácil perguntar o que foi. Mesmo que ninguém responda, é mais fácil perguntar o que foi.
..........................
Rosa flutuando num mar de sonho. Sonho que criou o roseiral.

(Rogério Camargo)

Trago e sinto as soberbas lanças

Publicação by Sausage Dog Central.

Trago e sinto as soberbas lanças
(André Anlub - Março – Maio/2012)

Trago-lhe um arranjo de vidas,
Colhidas nos jardins das saídas,
Nesse exato momento.

Espero alegrar o seu dia,
Quebrando a evidente desarmonia,
Dando luz ao asilado encantamento.

Sinto muito quando meu coração aperta
E nesse aperto ele grita, se expõe e seca.
Compreendo pouco quando fingem indiferenças
E nesse embuste são vítimas de seus próprios estratagemas:

- Assim não sana a ética
- Assim que sangra a estética.

Na despedida da justa causa da vida,
Com raro aroma de quero mais:
Faço da presunção inimiga
E digo ser gratificante a paz.

Uma nebulosidade me persuade
E fico com receito de satisfazer meu arroubo:
Mas meus pés nesse solo quente que arde...
Não conseguem permanecer sem meu voo.

Sabendo que tenho como objetivo o empíreo,
Muito além que os olhos dos normais alcançam:
Quero deixar aos mortais o extermínio
Que provem das minhas soberbas lanças.