Postagens

Mostrando postagens de Novembro 29, 2015

Sempre vivo

The Future is NOW. Download Vearch App (iOS)⚡#Art#Music#Culture#Fashionhttp://t.co/m6lTzES0Drhttps://t.co/BSyTCsDrP5 — Vearch (@VearchGuru) 22 setembro 2015


Sempre vivo   

Precisamos de dias mais longos,
cheios de ar, aves;
árvores por todos os cantos,
cantos açucarando os pesares,

Afagando aos ouvidos.

Ouvi dos sinceros seus sins,
som de detalhes.
De talhes simplórios,
corpos notórios,
felicidade e gemidos.

Precisamos de larga boca
e nada oca a mente.
Mente aquele que no medo,
em segredo,
no paladar do azedo,
expõe que não ama
e não segue passo à frente.

Por aqui, por ali,
o sol nasceu mais vivo,
vi você de repente,
menos breve e arredio
arrepender-se contente.

André Anlub®
(4/11/13)

Bom domingo!

“Pouquíssimas pessoas podem dar-se ao luxo de ser pobres” (George Bernard Shaw). Tradução: pouquíssimas pessoas estão inteiramente em paz, tranquilas, isentas de conflitos por estarem à margem da roda de consumos. Porque ser pobre não é nada mais do que isso: não ter condições de adquirir o que as vitrines da fantasia oferecem, no sistema de compra-e-venda de prazeres. Pouquíssimas pessoas não se recalcam ao ver que os outros podem e elas não. Pouquíssimas não se rotulam de “inferiores” ou de injustiçadas pela sociedade que as marginaliza. Parte delas pode até ter uma atitude proativa em relação a isso, tornando-se batalhadoras. “Fique rico ou morra tentando”, diz o rapper tomado por filósofo. Isso até que tem o seu valor. Não pelo objetivo perseguido, que é fraudulento, mas pela força pessoal que desenvolve. A maioria, no entanto, se deixa cair na vala comum dos “fracassados”. Quando fracassado, na verdade, é este sistema que separa as criaturas entre vencedores (os que podem comprar…