Postagens

Mostrando postagens de Dezembro 24, 2015

Feliz Natal

Feliz Natal e que a força esteja com vocês!Créditos: https://youtu.be/R91QF6Xbaow
Posted by IGN Brasil on Quinta, 24 de dezembro de 2015

Elefantes brancos

Imagem
O que é liberdade para você? E o quanto desfruta dela? Às vezes falta coragem, tempo e até vontade. Mas quem...
Posted by Canal OFF on Quinta, 24 de dezembro de 2015

Elefantes brancos

De tudo que li, duvido de muita coisa
algumas eu vivi
mas nem sei se foi um sonho.

As inspirações
ah... as mulheres...
personagens centrais na peregrinada
nós, os homens
somos elefantes brancos.

Aos trancos e barrancos
somos feitos para fazer a diferença
seja ela boa ou ruim.

Algum de nós tem mente delituosa
na fossa, é perigoso demais.
Brancos elefantes, aspirantes a gente
pisando em tudo
pisando em todos
na fossa, é extremante errante.

E quando os pensamentos voam
pura especulação
especulando até os próprios atos
crescendo na imaginação
de tão grande, colossal
vendo o mundo uma pequena bola de gude.

Um menino vê a dor de uma menina
ela está diante do tumulo do pai
ele pega duas tulipas e entrega à ela
uma é de chope
a outra é uma flor.

Por alguns segundos as duas mãos seguram a tulipa
as mãos dela e dele.

Por alguns segundos a vida …
COM TATO

“O tato consiste em saber até onde se deve ir quando se vai longe demais” (Jean Cocteau). Posto que pisar no tomate, por razões várias, qualquer um pode, o que resta é o relacionamento mais lúcido possível com as consequências. Depois de uma burrada, muito pedido de desculpas – às vezes qualquer pedido de desculpas – é completamente inócuo e pode que só sirva para agravar os danos, pelo aborrecimento que causa. A arte de ir adiante é complexa e exige algo que quase ninguém possui: confiança em que, seja lá qualquer for a circunstância apresentava, todo mundo sobrevive. A vida é sempre mais forte do que qualquer das suas configurações. Antes de se formalizar qualquer ambiente, externo ou interno, havia o ser. Ele não existe porque se manifesta: ele se manifesta porque existe. Isso nunca está claro, no entanto, em um momento de medo-pânico diante das consequências de haver “errado”. Seja qual for o tamanho da tempestade, ela não é definitiva. Tudo passa, porque nada é de ficar. …

Fulano da Silva

Imagem
Fulano da Silva

Deu um gole no chá verde gelado
e ao descansar a xícara, sorriu.
Viu-se num lago novamente o guri
que brincava um dia com seus sonhos alados.

Congelando o momento foi trajando o futuro
luz no fim do túnel do incerto predestinado.
No amanhã um apogeu deveras absurdo
a essência madura que utopicamente nasceu.

Viu-se feliz com o viver protegido
viu-se ungido com o suor de mil anjos.
Na boca pequena um grandioso sorriso
e aos ouvidos violinos de Vivaldi em arranjos.

Faz-se adulto, pecante e andarilho
com rugas no rosto e prantos arquivados.
É trem de carga que não carece de trilhos
Abandonou seu abrigo, sem culpas e mágoas.

André Anlub®
(8/1/13)