Bonifrate

https://www.facebook.com/templeofartdocumentary/videos/440661432794656/"> href="https://www.facebook.com/templeofartdocumentary/videos/440661432794656/">Temple of Art: RISK // Mad Max: Fury RoadTaking huge risks in your work can be terrifying. Recent Oscar nominee Mark Mangini talks about his experience with Mad Max: Fury Road, the importance of taking risks for your art, and how even taking risks at the top of your game can be scary.PRE-ORDER THE FILM: http://templeOfArt.net/shopRISK is a vignette from TEMPLE OF ART, a documentary that looks at what it even means to be an artist, how to fail beautifully, and proceed with courage. From Co-Creators Allan Amato & Olga Nunes.
Publicado por Temple">https://www.facebook.com/templeofartdocumentary/">Temple of Art em Quinta, 14 de janeiro de 2016


Bonifrate      
(André Anlub - 11/10/11)

Nem imagino por onde é o começo,
Quiçá pela dor que corrói em saudade;
Nessa idade que se iniciou o apreço
Que migrou para incontrolável vontade.

Decompondo o corpo de bonifrate (brinquedo)
Trazendo a pior das tramas do enredo.

O coração tornou-se ferro e ferrugem,
Carecendo do óleo quente da amargura;
Talvez o erro de almejar o impossível,
Senão a demência de só ver a negrura.

Não tenho mais rotatividade na alma:
Velho, meu coração anda torto.

E o porto que há muito tempo vazio,
Expõe os corais de um amor absorto.

Postagens mais visitadas deste blog

A chuva bem-vinda

Um Eu qualquer

Parte XI