Excelente sábado


A admiração equivocadamente confundida por paixão, nascida da idolatria pelo trabalho – pela arte de alguém –, cria uma projeção de perfeição ao ‘amado’ e esculpe às cegas algo inatingível até para as almas mais bondosas do planeta. O amor verdadeiro costuma ser o inverso – às claras –; é conhecer os alicerces e os escombros de alguém que já foi, é, ou pode ser algo belo e sólido.

André Anlub

Postagens mais visitadas deste blog

A chuva bem-vinda

Um Eu qualquer

Parte XI