Pequenas divagações...


Pequenas divagações...

Filha chave de cadeia tomou chá de sumiço,
Experimentou um chouriço.
A mãe há nove meses, com o compromisso,
Toma chá de cadeira.

É com você meu excesso!
Cada rima faz a lima que esculpe,
Cada lume é o grito na ideia.
A sina e a saudade tomam a forma que apetece:
O blá, blá, blá de normas e métricas já tarde falece.

Abril em festa?
Pela fresta infesta o olhar da inveja.
Com a porta semiaberta ela observa:
Não há mais breja, não há igreja,
Queimou-se a floresta,
Abril banal.

Se ser feliz é clichê
Largue seu crochê e pegue seu crachá
Se sinta em uma creche bebendo uma crush 
E ouvindo the clash.

Agora o sol despontou no oceano,
(Só porque você quis assim)
Os raios vão cozinhando em fogo brando,
Desentupindo os enganos.
(Só porque você está a fim)

Postagens mais visitadas deste blog

A chuva bem-vinda

Tempo de recomeço

Um Eu qualquer