Cinderela


Cinderela (do livro “Poeteideser”)
(André Anlub - 10/3/04)

Você nasceu pra fazer volume,
Um vaga-lume
Com a luz queimada 
Perdido na escuridão.

Quem te falou que a vida é bela...
Cinderela na contramão.

Talvez tenha nascido
Com otimismo
De sair dessa situação.

Fale a verdade:
A igualdade convive com a oportunidade
De viver bem nessa multidão?

Busque a saída,
Encare a verdade;
Com a sua idade
Ainda há uma solução.

Não pense em mágica, não nasce em árvore,
Não cai do azul, não cai mais não;
Não desanime e ajude o próximo;
De um sorriso e plante o amor.

Quem te falou que a vida é bela...
Cinderela na contramão.
Quem te falou que a vida é bela...
Cinderela na contramão.

Cinderela... contradição
Cinderela... na contramão
Cinderela... contemplação
Cinderela... ficou na mão.

Postagens mais visitadas deste blog

A chuva bem-vinda

Tempo de recomeço

Um Eu qualquer