Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro 7, 2016

É com você meu excesso

Imagem
É com você meu excesso
cada rima faz a lima que esculpe
cada lume é grito na ideia.

A sina e a saudade tomam forma de poeta
o blá, blá, blá de normas e métricas
falece.
Onde foi parar a catarse?
Vai catar-se, sentimento é meta
escrever é vida, variação
que bem entendida, enobrece.

No descanso ao relento
deitado na rede, invento
rabiscos, borrões
com ventos quentes me esquento
e nos frios me aqueço.

Sono profundo eu finjo
só medito.

Em letras bold
grandes e coloridas
surge seu nome
se transformando em seu rosto
em doce sorriso
e por fim em “te amo”.

André Anlub®

Prêmio PE de Literatura

Imagem
Que tal aproveitar o Carnaval para organizar seus originais e enviar para o Prêmio Pernambuco de Literatura? São 40 mil em prêmios e a publicação dos livros pela Cepe Editora. 

Este ano as inscrições são exclusivamente online. Mais simples, impossível. Mas não deixem de ler o edital em www.cultura.pe.gov.br/literatura

Vara de marmelo

QUANDO UM TALENTOSO ATOR ARGENTINO DISSE NÃO A HOLLYWOOD (NÃO PERCAM A CARA DO JORNALISTA QUE DIRIGE A ENTREVISTA, É FENOMENAL)Entenda o caso: Ricardo Darin, talentoso ator e diretor argentino se recusa a gravar um filme que retrata os latino-americanos como narcotraficantes, e não se trata de questão de dinheiro.Assista e compartilhe
Publicado por Nossa Época em Domingo, 10 de janeiro de 2016

Vara de marmelo
(André Anlub - 26/5/12)

Cabo de jatobá e madrepérola,
Cabeça dura como aço forjado.
Leve semelhança com pequeno cajado,
Segmento da mão do juiz que decide destinos...
Martelo algoz de almas.

Colheu o fruto da semente plantada
Na terra sagrada do tempo,
Árvore de força e poesia de Dante
Sem sombra negra rondando os ninhos.

Pela ordem e lei dos homens,
Pela força das cruéis máquinas,
Cai ao chão ao piscar dos olhos
A gigante árvore centenária.

Uma variante má, um Davi moderno,
Derrubando e devastando florestas,
Outrora nanica criança espúria
Que tomava surra com vara de marmelo.