Postagens

Mostrando postagens de Março 11, 2016

Segurei na mão do meu avô

Imagem
Segurei na mão do meu avô
(André Anlub - 14/2/13)

Miles Davis em volume máximo,
Fones nos ouvidos;
O trompete fazendo
As orelhas arderem:
Confusos aforismos.
Imagens brotam agora,
Já estava na hora:

Uma longa estrada de terra,
Estreita e velha,
Com flores na beira
O que vier na telha.
E os ritmos dos assovios
Espalham-se aos montes,
Com a música do momento
Na companhia do meu avô.

Meu avô, meu avô...
Foi um homem de bom coração.
Com suas cicatrizes de vida,
Encarcerado pela labuta
Vivia na transmuta:
Ruim – bom – sã – não.

Imagens retornam:

Já não interessava onde estou ou vou,
Logo fechará no chover;
Sentados em pequeno bar,
Cerveja gelada em uma mão
E na outra a cuia de tacacá.

Conversa-se sobre amores,
Sobre a cidade de Belém;
Das redes nas tardes chuvosas,
Das mangueiras generosas...

Entre, entre e entre...
Um gole e outro,
Passam faróis dos carros;
Passam pessoas com olhares vagos;
Passam formigas e besouros;
Passa o tempo apressado.

No lamento do andar do ponteiro
Íamos nos separando - eu triste e desesperado
Mas enten…