Postagens

Mostrando postagens de Julho 22, 2016

[sem título]

A Você    
(André Anlub - 4/5/08)

A você dedico meu tempo,
Termino meu verso,
Estampo meu cansaço no corpo e na alma;
Desperdiço meu sangue que já é pouco.
Choro muitas vezes por um sorriso,
Outras por nada.
Abaixo a cabeça,
Me calo, me inclino,
Reverencio,
Aceito.

Super Simples

Imagem
Meu rabisco em um poste em MS (projeto Poste Poesia)

Super Simples
(André Anlub - 16/11/12)

Quero só proferir palavras agradáveis,
Não a expondo ao risco de ouvir injustiças
Por decorrência de eu não ter o que dizer.

Quero realizar suas íntimas fantasias,
Ter e ser suas boas e más manias,
Só pelo fato de assim poder ser sua área de lazer.

Quero que possa contar sempre comigo,
Ser sua labuta e seu domingo,
Ou até ficar bem longe... É só querer.

Quero carregá-la suavemente no colo,
Poupando-a de gastar prévia energia,
Em direção ao seu quarto de prazer...

E, no entanto, mesmo que eu não seja suficiente,
Que falte sal ou que falte açúcar,
Que falte o ínfimo arrepio na nuca,
Sempre a deixarei livre para fazer o que bem entender.