Postagens

Mostrando postagens de Agosto 9, 2016

Ótima noite

"'Um rabino foi convidado por Deus para conhecer o céu e o inferno. Primeiro, o inferno. Era uma sala e no seu centro havia um caldeirão no qual se cozinhava uma aprazível sopa. Em volta, estavam sentadas pessoas famintas e desesperadas. Cada uma delas segurava uma colher de cabo tão comprido, que lhes permitia alcançar o caldeirão, mas não suas próprias bocas. Aquelas pessoas sofriam miseravelmente. Depois Deus levou o rabino para conhecer o céu. Era uma sala idêntica à primeira: o caldeirão no centro, as pessoas em volta, as colheres de cabo comprido. A diferença é que todos pareciam saciados. Confuso, o rabino perguntou por que no céu as pessoas estavam felizes, enquanto no inferno as pessoas agonizavam. Deus sorriu e respondeu: "Você não percebeu? É porque aqui eles aprenderam a dar comida uns aos outros."

Na poesia nascente

Imagem
Na poesia nascente

Aquele menino sabido e dono dele e você,
Destemido e escrevendo é capaz de inventar; 
Tornar-se-á mais um rugido - gemido - sussurrar 
Que vai além do planeta, pois é tudo no bom de escrever.

Aquela luz lá no alto, voracidade do pensamento,
Fez de instrumento a aurora que irá ao fim da noite nascer.
É assim a pegada que marca cada momento,
Dedo que sangra no espinho e sozinho cicatriza no tempo.

Esse moleque:
Fez no sonho um gigante e sonhou em ser amado
Amou como um amante que honra seu tempo acordado.

E o ponteiro vai descendo, vai subindo em pé e deitado...
Cabelos brancos ao vento, e só o eco faz som de menino.
E o mistério jamais quebrado que quebra o enigma do dia seguinte,
Fala aos ouvidos ouvintes, fala aos ouvidos largados:

- Virão até mim navegantes, virão prostitutas e beatas,
Trazendo ciências exatas e poemas escritos no escuro.
- Todo o absurdo do mundo estará no bolso encurtado,
Queimando por dentro e por fora um corpo jamais sepultado.

Aquele velho sabido que entregou su…