Postagens

Mostrando postagens de Setembro 16, 2016

[Ponderações IV]

Imagem
Amizade verdadeira é amor incondicional; 
não há doença, política, vício, idealismo,
serviço ou crença            
que destrua a tal.
---- x ---- 
Amo ver-te
nua em sedução
onde passeia minha paixão
que toca tua alma faceira
beleza que tonteia
minha cálida e pálida visão.
---- x ----
Amor verdadeiro não está no anel e nem todo Coco é Chanel.
---- x ----
Ando com ideias antigas
de modernizar meus conceitos.
No fundo, são adágios superados...
Há tempos que tenho a teimosia
de querer ser atualizado.
---- x ----
Anote o código para ingressar na minha alma:
sem bater, sem pegar leve; tudo funciona do seu jeito,
no colossal universo do eterno ou no do breve.
---- x ----
Ao ver e ouvir um sabiá, ponderei:
Qual outro tamanho encanto
faz minha boca calar-se
acarinhando meus olhos
cantando aos ouvidos
tão doce e frágil
tão inesperado
que voa pelos quatro ventos
e pousa sem alarde
conquistando os corações?
---- x ----
Ao ver teu choro
da fumaça danada
senti-me com uma facada
uma dor aguda nos ossos
na alma e no peito.
Nos olhos as pup…

Ponderações III

Os motores aos ouvidos em dores;
os odores do carbono a calhar;
o cruzar de mil pernas;
as janelas com visão limitada;
e a empreitada de ser e estar.
---- x ----
Talvez não seja minha flor que aflora
mas nem por isso não é fina flor.
Sei por que nunca mais o amor apavora
e por hora só tem transbordado em calor.
---- x ----
Enfim, nua, nos meus braços, delirante;
dou-te o mel e o mais belo diamante;
dou-te a vida, dignidade,
dou-te tudo;
submerso - submisso - submundo.
---- x ----
A alma quer plateia, zelonada de estar sozinha.
Ela quer que outros olhos curtam seu curto vestido decotado
o sorriso do rosto com duas covinhas
e todos, mas todos, os seus pelos eriçados.
---- x ----
A finura precária faz o homem sensato criticar a todos
A mediana faz o homem sensato criticar a si próprio
A abundante faz o homem insensato a permanecer calado.
---- x ----
A moradia na emoção é o botão de liga/desliga de uma alma incendiária.
---- x ----
A realidade concorre com minhas vertentes,
e elas céleres e insanas sempre chegam na …