Opa...


Ísis Americana - A vida e a arte de Sylvia Plath de Carl Rollyson - Mais um para somar a minha coleção de uma poeta enigmática e uma das que mais gosto.
Presente de um amigo que conhece todos os meus segredos, fez comigo todas as viagens que fiz – mentais e corporais; me escuta quando falo, é meu confidente, conhece meus gostos, conhece e aceita meus defeitos, divide comigo os mesmos sonhos e medos e sabe o sentido da vida, mas às vezes pega o caminho contrário só para se divertir. Obrigado, André Anlub, há 46 anos ao meu lado! 

PALAVRAS (Sylvia Plath)

Golpes 
De machado na madeira,
E os ecos!
Ecos que partem
A galope.

A seiva 
Jorra como pranto, como
Água lutando 
Para repor seu espelho
Sobre a rocha

Que cai e rola,
Crânio branco
Comido pelas ervas.
Anos depois, na estrada,
Encontro

Essas palavras secas e sem rédeas,
Bater de cascos incansável.
Enquanto do fundo do poço, estrelas fixas
Decidem uma vida.

(tradução de Ana Cristina César)

Postagens mais visitadas deste blog

Tempo de recomeço

Folhas secas