Talvez um louco


Coloco nosso “amor” ente aspas
Para que em cada dia que nasça
Possa ter uma definição diferente. 

Posso ser um hipócrita, ou, talvez, um louco... mas tenho uma enorme fé; admiro o Budismo como filosofia e chego bem próximo  do Deísmo como “religião”, mas nem um tanto o outro interferem nas minhas escolhas (podem até interferir nas minhas opções). Faço o que acho certo - sem pisar nos outros -, sem medo de castigos ou "infernos"... tento ser bom.

Postagens mais visitadas deste blog

Tempo de recomeço

Folhas secas