Bem mais alto...


O segredo é parar de bater o pé falando que o tempo voa e começar a bater as asas voando mais alto que ele.

(24/9/13)

Talvez não seja minha flor que aflora
mas nem por isso não é fina flor.
Sei por que nunca mais o amor apavora
e por hora só tem transbordado em calor.

Se aquela serpente em gente,
travestida de gigante alquimista,
fingindo ditar as regras,
levando o montante às cegas.

Com voz doentia e intimista
tenta incendiar uma dor de outrora.
Mas, por Nossa Senhora,
meus ouvidos já conhecem a mentira.

Protejo-me no ápice da conquista,
pois a flor de látex também tem espinho.

Abrigo-me com humildade num ninho,
aprendo a voar como águia, 
correr como água
e seguir o meu guia.

Talvez não sejamos culpados,
de amar e abraçar a esperança
em busca do céu azulado
que está a nossa frente, pintado
e se mostra aos olhos da vida.

Postagens mais visitadas deste blog

A chuva bem-vinda

Tempo de recomeço

Um Eu qualquer