Postagens

Mostrando postagens de Janeiro 14, 2017

Ponderações I

A certeza do existir (Jan/2011)

Existe um amor permanente a cada expoente de um coração;
Segue batendo latente, sem compromisso, sem dor ou noção.
Dentro de cada individuo divide uma vida entre amor e a razão.
Nele convive a certeza e nem sempre a clareza, sendo sim – sendo não;
Basta a sinceridade expondo a verdade da própria emoção,
Quando se nela acredita não existe barreira que não caia ao chão.

Já no final de tudo cabe achar seu par – seu amar – seu amor;
Quando achá-lo, contudo, entre de alma e cabeça com todo o ardor.

Para quebrar a leitura vou acrescentar essa coisa fútil, dispensável, absurda, cega, surda e muda... que é esse confuso parágrafo inútil.

André Anlub®

Excelente sábado a todos

*da série acrosticando os amigos.
<>
AO ANLUB
.
Amigo/Parceiro
Notável
Decente e
Responsável...
É poeta por opção e criatividade.
.
André
Não tem
Limite ao escrever
Um
Brasileiro sagaz ao poetizar a vida.
.
Marçal Filho
Itabira das Gerais.

Restrita, sóbria e calma

Imagem
Restrita, sóbria e calma (2009)
Um voo alto, por dentro e firme Profundamente no seu semblante Vou no voo molhado, frio e apertado Escuro, a um passo do fim do mundo.
Onde almas tristes vagueiam confusas Entre desenhos, pinturas feitas Picasso Ao passo de traços conclusos  O abstrato de várias idéias Se mesclam ao concreto nos porta-retratos
Habitam os monstros; Hábitos de convulsões; Hálito como vulcões; Há litros de letras espalhadas... 
Na sua vida restrita, sóbria e calma Com sua estrada limpa e direta Não cabe a hipocrisia do mundo nosso Nem muito menos os valores de uma paz incerta
Pois assim continue no seu canto oculto Adjunto com valores e emoções Sem poder mostrar-se ao todo e tudo Sem divulgar sua imaginação
André Anlub