Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro 17, 2017

Ótimo final de tarde!

Belém, saudade de tuas mangueiras, comidas, domingueiras e épocas idas.

Dama de fé

É dama de fé famélica
Vive o amor como um deus
Suas ações são suas vozes
São seus céus, versos e véus.

É dama que simplesmente faz 
Jamais quis fazer parecer
Silencia e desmascara os atrozes
Que respondem com vis falações.

Pros falsos profetas macabros
Ela sorri com suas benevolências
Pois são profetas de mero vocábulo
Que voa sem asa, nem rumo
E pousa na injúria de castos
No deserto das aparências.

André Anlub®

A ilha em êxtase

Imagem
A ilha em êxtase (releitura)

A vida não é um coito de Fadas!

E agora, estava mais que na hora, o ânimo veio,
No veio sumido e assanhado de quem somos;
No envelhecido clichê de quem deveríamos ser.

No abstrato da tela, em aquarela, aquela ilha...
Confiando no absinto para encarar o abismo;
Na retrospectiva da vida, um céu de bel prazer:
A perplexa perspectiva a nosso ver.

Somos quem somos, fomos e seremos (os tais)...
E já estava na hora do abrigo de um alento amigo.
Publiquem nos anais e jornais, em letras garrafais: 
Nossa vultosa vida vivida não é particular...
Então, s'il vous plaît, mostrem o que há de divertido.

Exponham em íntimos olhos de ourives:
Tudo de todos tarda, e sempre soará peculiar...
Então tão assim – e assado – é para se mostrar.

O tempo alçou e alcançou o próprio tempo,
Como a serpente doente comendo seu rabo.
Na frase eu me acabo; no vento você me inventa;
Eu como a cobra com pimentão, pepino e pimenta.

Fecho os olhos e vejo um mar na nossa avenida;
Obro os olhos e vejo que sou um …