Algumas Histórias X


Algumas Histórias X
(André Anlub - 2012)

Uma vez quis ser algoz a uma pessoa
Mas acabei me tornando essencial para a mesma
Armei um circo para findar o que ela começou
Mas ela era guerreira, e por esse motivo sua força aumentou.

Fiquei com uma ligeira impressão estranha
De que na época o que estava em voga, em mim, era a aversão
Pois ter alguém no seu pé, no auge da juventude, dava uma raiva tamanha
O que seria amor se tornou paixão e logo depois migrou para obsessão.

Como todos sabem que existem pessoas que acordam bem cedo...
Já falando que odeiam em tal hora acordar.
Dormem tarde, agindo no mesmo princípio...
E são ossos do ofício não ter às vezes o que odiar.

Pronto, descobri uma maneira de chegar ao ponto
Comecei outro namoro, um chamego aberto
Ela sabia que eu tinha outra, que era louca, e estava por perto
E a outra logo ficou sabendo das regras desse novo jogo.

Mas de nada adiantou, pois ela aceitou...

É ilusório combater o ódio com a indiferença
A parafilia de querer estar sempre feliz em se maltratar
Sabe-se que ninguém agrada a gregos e troianos...
Mas com o passar dos anos são eles que podem lhe agradar.

Postagens mais visitadas deste blog

A chuva bem-vinda

Tempo de recomeço

Um Eu qualquer