BRASIL BRASILEIRO

Segundo o jornal, quase nove mil artistas brasileiros estão na lista dos que tiveram conta no HSBC suíço entre 2006 e 2007. Muito bem. Considerando que o HSBC não é o único banco que oferece o serviço, considerando que a Suíça não é o único país que adota essa conduta de proteção ao dinheiro ilícito e considerando que o mundo não parou em 2007, duas perguntinhas:
A) Quantos “artistas”, no total, não têm contas lá fora a fim de fugir ao pagamento de impostos nesse exato momento?

B) Quantos destes “artistas” não estão nas redes sociais, neste exato momento, chamando os políticos de corruptos e exigindo a saída de Dilma?



As classes “A” e “B” brasileiras são de uma arrogância patética. Talvez todas elas sejam, mundo afora, é patrimônio universal sentir-se com direito a cobrar serviços e paparicos “bem feitos” quando se tem dinheiro para pagar por eles. Ao passarem algum tempo lá fora, onde “tudo funciona”, chegam aqui e descem a lenha na bagunça nacional, esquecendo que somos mesmo Terceiro Mundo. A única diferença entre nós é a de sermos metidos. O índio: um cocar vistoso na cabeça e a bunda de fora. Trinta milhões de brasileiros vivem na Bélgica, os demais vivem na Bolívia. E quando os nossos belgas voltam da verdadeira Bélgica, enxergam a Bolívia em toda parte.

ROGÉRIO CAMARGO

Postagens mais visitadas deste blog

A chuva bem-vinda

Um Eu qualquer

Parte XI