Revista Bula - Os 10 maiores poemas dos últimos 200 anos

No mês de novembro de 2011, perguntei a 30 convidados — escritores, críticos, professores, jornalistas — quais eram os maiores momentos da poesia mundial em todos os tempos. O resultado, “Os 10 melhores poemas de todos os tempos”, causou uma grande polêmica, por omitir nomes como Shakespeare, Homero, Ovídio e Dante. Em comemoração ao dia mundial da poesia, comemorado na quinta-feira, 21, refiz a pergunta e pedi aos leitores, seguidores do Twitter e Facebook, que apontassem, entre poemas conhecidos de autores brasileiros e estrangeiros, quais são, em suas opiniões, os melhores publicados nos últimos 200 anos, de 1813 a 2013. Cada participante poderia indicar entre um e dez poemas. Nenhum autor poderia ser citado mais de uma vez em suas indicações. 172 participantes responderam a enquete. Dois poetas brasileiros estão na lista: Carlos Drummond de Andrade, Ferreira Gullar. Abaixo, a lista em ordem classificatória, baseada no número de citações. Por motivo de direitos autorais, alguns poemas tiveram apenas trechos publicados.


1 — A Terra Desolada
(T. S. Eliot)


2 — Tabacaria
(Fernando Pessoa)


3 — A Máquina do Mundo
(Carlos Drummond de Andrade)


4 — Os Homens Ocos
(T. S. Eliot)



5 — Velejando para Bizâncio
(William Buttler Yeats)


6 — À Espera dos Bárbaros
(Konstantinos Kaváfis)


7 — O Cemitério Marinho
(Paul Valéry)


8 — Hugh Selwyn Mauberly
(Ezra Pound)


9 — Poema em Linha Reta
(Fernando Pessoa)


10 — Poema Sujo
(Ferreira Gullar)

Para ler todos os poemas: http://www.revistabula.com/254-os-10-maiores-poemas-dos-ultimos-200-anos/

Postagens mais visitadas deste blog

A chuva bem-vinda

Um Eu qualquer

Parte XI