#VemPraRima





Devaneios desvalidos

Os meus sonhos são bucólicos pleonasmos
são os estágios dos amores em nuances 
nas andanças são os passos nas estradas 
nas errâncias são meus corpos que levantam.

Minha quimera é mais real do que desejo
um realejo que impregna meus ouvidos.
O mais ácido que se finge sutileza
é a beleza camuflada de inimigo.

Quando acordo para a atroz realidade
e a saudade quer saltar forte do meu peito 
faço um corte com a navalha da vontade
te procuro - me entrego - te desejo.

E, enfim, nua nos meus braços, delirante
dou-te o mel, e o mais belo diamante
dou-te a vida, dignidade, dou-te tudo
submerso - submisso - submundo.

André Anlub®
(20/03/13)

Postagens mais visitadas deste blog

A chuva bem-vinda

Tempo de recomeço

Um Eu qualquer