Meu Sangue


Meu Sangue
(André Anlub®)

Voo entre a terra e o céu
O sonho que crio na escrita
Lua que derrama no papel
Sol que desbanca na tinta

Vivo em copiosa adesão
Fome e vontade de comer
Tudo é mão e contramão
Auge do exagerado querer

Noto o sangue correr ligeiro
Tragando minhas entranhas
Travestido em mil façanhas

Noto o vermelho em cores
Transformando dor em amores
Poesia é alimento e anseio.

Postagens mais visitadas deste blog

A chuva bem-vinda

Tempo de recomeço

Um Eu qualquer