Condomínio de inocentes


Condomínio de inocentes

A coisa mais bela
A abelha e sua colmeia
A natureza mostrando a cara
Muito além das nossas ideias.

Muitas vezes me pergunto
Quem criou toda essa graça
Tudo cheio de beleza
Com tempero de desgraça.

Andamos nos esquivando
Sem tempo, sem templo e igreja.
Com fé e sem muita certeza
Com sonhos que estão voando.

Buscamos o fim da tristeza
Violência – maldade.

Vida digna - notoriedade
Tudo na absoluta clareza.

Nossos rebentos com segurança
Arrebentando as correntes
Que os prendem às desesperanças
Um condomínio de inocentes.

André Anlub

Postagens mais visitadas deste blog

Tempo de recomeço

Folhas secas