ótima tarde de quinta


Comunhão

Hoje o sol e a vida despontaram com mais fulgores
- Abram as janelas...
Há rumores reais que haverá farta rima;
Poesias, declamações, coisas brandas e belas
Vamos todos ao rumo, no cume
- Arrumem os tambores.

Haverá festança, explodirão os compassos;
No passo a passo se fez o laço – amizade e união.

Sempre sem nenhum desanimo;
Sempre sem qualquer lassidão.

Povos unidos, mãos dadas e foco ainda mais vivo;
Sorriso, arrepio, palavras cálidas de conforto.
Versos corretos e abertos, nada tardios
Os trens nos seus trilhos – todos forjados no aço.

Hoje a lua e as letras se abraçaram em aconchego
- Acendam as fogueiras...
Há apego e compaixão sob a luz da inspiração;
Hoje é toque de seda; hoje a aura é avivada
Não se emudece mais nada...
- Arrumem a casa! - haverá comunhão.

Mulher de beleza ímpar
Rainha de todas as cortes
Convicções e fidúcias infindas
Olhar de explosão poderosa
Corpo em calor quão o magma
Adorada
Feita e recitada
Em verso e prosa.

Não há nada mais indomável do que uma mulher sem vaidade. 

Andre Anlub

Postagens mais visitadas deste blog

A chuva bem-vinda

Tempo de recomeço

Um Eu qualquer