Despedida XI




Despedida XI

Cobiçando a luz do sol
Que passou pela porta
E me deu um sorriso.
Fui correr atrás,
Fui ao encontro do calor.
Desci pela rua feito a bola
Da pelada de domingo.

E a chuva? 
Também amo, clamo e quero;
Gosto da água batendo no corpo e no rosto,
Gosto do gosto, do cheiro e do aspecto.

Vai deixar lembrança;
Vai deixar vontade de voltar;
Curto o zelo,
Assim, quem sabe eu volto,
Em outro tempo (há esperança)
No lamento em saudade,
No aumento das panças
E cair dos cabelos.

Pego novamente minha espada,
Sempre fui eclético;
Sempre tive sorte.
Esqueço minha lança,
Deixo-a na estrada,
Mas só por empréstimo,
Deixo com São Jorge.

André Anlub
(11/1/15)


Postagens mais visitadas deste blog

A chuva bem-vinda

Um Eu qualquer

Parte XI